Release

Palavras correm atrás de textos em novo livro de Henrique de Medeiros

A poesia do ser, diluída em pensares e pulsares das difíceis relações humanas e as formas do viver são muito da essência do novo livro de Henrique Alberto de Medeiros Filho, “Palavras Correndo Atrás de Textos”. O livro do escritor, que ocupa a cadeira de número 10 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras, mostra - através de poesias, contos e outros escritos - sua literatura que expõe as fragilidades do homem e seus fazeres, pensamentos e individualidades. Um ponto de vista individual, de um personagem que busca preencher os buracos do existir com letras que formam os contextos do pensar.

Os outros textos e poemas apresentam buscas, como em "Mutações", onde Henrique de Medeiros diz que “sigo caminhos que decifro / nos voos dos pássaros / nas estrelas que despencam / nas barbatanas das águas / em vulcões submersos / nas marcas das patas / nos cometas que riscam”. Mais do que um observador-espectador dos fragmentos dos quais participa, seus escritos traduzem um verdadeiro passear de pensamentos e individualidades.

O poema título do livro, que acaba de ser lançado pela editora Letra Livre, tem letras que correm atrás de palavras que procuram frases, sentenças, significados, “atrás da loucura da imaginação da doideira insana e sana”, buscando “significados do estender” (do existir). Por entre as Palavras Correndo Atrás de Textos de Medeiros, o non-sens existencial e real é uma folha frágil pela qual a palavra leva as buscas de respostas da vida que não se disponibilizam.

Na obra, há um verdadeiro personagem que nos apresenta e passeia pelas ações do mundo com visões bem particulares de olhares da vida e seus acontecimentos. São endereços de passado, presente e futuro, que nos levam por ruas em busca de uma personagem do cineasta Truffaut, por traições, pelo natal ou uma edição de jornal televisivo, entre cabarés e nightclubs.

O acadêmico, escritor, publicitário e jornalista Henrique Alberto de Medeiros Filho é também autor dos livros de poemas e contos “O Azul Invisível do Mês que Vem”, “Pirâmide de Palavras” e “Que as Dores se Transformem em Cores”, além de roteirizar e editorar “David Cardoso, o Rei da Pornochanchada” (autobiografia memorialista). Henrique é natural de Corumbá – MS, mas desde sua infância morou em São Paulo e Rio de Janeiro, até retornar ao Estado na década de 80. Graduado em Comunicação Social pela Universidade Gama Filho – RJ, exerce atividades criativas, multimídia e empresariais, tendo ampla participação na vida cultural através de inúmeros projetos no setor das artes cênicas, musicais, audiovisuais e literárias.

Um livro que fala em buscas, mas também o trazer das emoções:

 

 

Traga
(Henrique de Medeiros)

 

venha morar dentro de mim

traga o ar dos seus pulmões

a sua fome em digestão

o cérebro com prazer ou dor

o músculo da ação

a pele do frio ou calor

os líquidos de seus rios

as cicatrizes dos seus cortes

o paladar do seu olhar

seus pelos e unhas

crescendo em buscas

se aproxime com os

poros abrindo sulcos

as contrações da pélvis

a seiva do seu coração

 

 “Palavras Correndo Atrás de Textos” (ed. Letra Livre, 192 pág.)

Newsletter

Redes Sociais

Contato

  • Rua Doutor Eduardo Machado Metello, 140